Consultoria Financeira Grátis
Início Ideias Quais são os investimentos para Pessoa Jurídica?

Quais são os investimentos para Pessoa Jurídica?

Os investimentos nunca estiveram tão em alta quanto agora no país, tanto o ramo de ações como renda fixa estão sendo muito falados e estudados. Mas, quais são os investimentos para Pessoa Jurídica?

O leque de investimentos para Pessoa Jurídica é relativamente mais restrito do que para Pessoas Físicas. Mesmo com essa redução existem possibilidades muito interessantes. No entanto, eu sempre recomendo que você avalie as características, afinal cada caso é um caso.

Renda fixa

Dentro de renda fixa há alguns investimentos excelentes para Pessoas Físicas e Jurídicas.

CDB

Os CDBs – Certificado de Depósito Bancário são uma ótima opção para as empresas investirem, salientando que eles seguem as mesmas regras destinadas a Pessoa Física. Além disso, esse investimento é garantido pelo FGC (Fundo Garantidor de Crédito).

A tributação permanece a mesma, mas o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) é cobrado quando a resgates inferiores a 30 dias já que o mesmo começa em 96% do rendimento no primeiro dia e baixa para 0% após 30 dias de aplicação.

Enquanto isso o Imposto de Renda segue a tabela regressiva começando em 22,5% para resgates dentro de 180 dias chegando até 15% para os resgates com mais de 720 dias.

CRI e CRA

Os certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI) e Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRA) para pessoas jurídicas também seguem a tabela regressiva de IR em qualquer circunstância, mas são totalmente isentos ao IOF. Pode ser uma excelente opção se não sabe se vai precisar retirar antes.

LCI e LCA

Letra de Crédito Imobiliário (LCI) e Letra de Crédito do Agronegócio são isentos de pagara Imposto de Renda apenas para pessoa física. Portanto, as empresas são tributadas seguindo o exemplo do CDB de acordo com o tempo de aplicação. A maior vantagem é a garantia do Fundo Garantidor de Crédito.

Debêntures

No caso das debêntures temos dois casos, a Debênture de infraestrutura isenta e a Debênture normal:

  • Debênture Normal: Paga IR de 22,5% a 15% mais ajuste (34% ou 40% se IF)
  • Debênture de Infraestrutura: Paga o IRRF exclusivo de fonte de 15% – não compenso o IRRF (Reconheço Líquido) + CSLL.

Ambos não pagam IOF.

Fundos de Investimentos

No quadro geral, os Fundos de Investimentos também seguem as diretrizes determinadas para Pessoa Física. Portanto, existe a cobrança de IOF e IR, com alíquotas de 22,5% a 15% variando com o tipo do fundo e o seu prazo. Para fundos de Debêntures Incentivadas há a cobrança de IOF.

Renda Variável

Renda Variável são os investimentos que dependem da volatilidade do mercado e não se sabe ao certo qual será a rentabilidade.

Ações

O Imposto de Renda sobra as ações é de 20% em Day Trade – que são operações de compra e venda no mesmo dia – e 15% em Swing Trade, quando a compra é feita em um dia e a venda em outro. Ressaltando que não há isenção para ambos os tipos de operações, mas não há cobrança de IOF.

COE

O Certificado de Operações Estruturadas (COE) seguem essas regras de tributação:

  • Imposto de Renda de 22,5% para aplicações de até 6 meses.
  • Imposto de Renda de 20% para aplicações de 6 meses a 1 ano.
  • Imposto de Renda de 17,5% para aplicações de 1 a 2 anos.
  • Imposto de Renda de 15% para aplicações de mais de 2 anos.

Caso tenhas ficado alguma dúvida, procure um assessor para te orientar da melhor forma.

Temas

Dê sua sugestão

    Qual seu principal interesse?


    Mais Lidos

    Relacionados